Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2008

"Desliga você!"

A paixão é um dos sentimentos mais bizarros do mundo. Principalmente quando morde dois adolescentes.

A rapazinho começa caminhando na rua, com alto índice hormonal de sanidade na cachola (que é raro e dura pouco tempo nessa idade), quando de repente, um vulto passa por ele, derrubando no chão o seu caderno, e escorregando dele a sua revista Playboy com aquela gata gostosa do mês com as tripas escancaradas na página do meio. Rapidamente ele recolhe o produto não adequado pra a sua idade e o caderno, enquanto escuta aquela voz doce de menina que começou a ovular há apenas três luas cheias atrás: “Ai, desculpa”. Ao olhar para o provável anjo dono daquele suave timbre, constata que se trata realmente de um ser divino. Então, seus olhos começam a brilhar e estrelas surgem por todos os lados. E se a gata ceder aos seus encantos, pronto, o moleque está feito, o clima rola solto... até que um dia ele beija a guria, e pouco tempo depois namoram.

E é tudo muito belo e mágico de se ver, até que...

Tipinhos do colégio

Ah, o colégio...
Período em que nós nos descobrimos como gente, em que grande parte da nossa personalidade se estabelece. Rolam várias aventuras, descobertas e frustrações. Período também onde a convivência humana é mais forte. Muita gente diferente, muita gente parecida, interesses em comum, divergências, namoros, bebidas, intrigas, amassos, sexo, chantagem, riquinhos, briga de mulé que sempre termina no chão, afogamento na piscina, máfia, estelionato, psicopatia, tiro, morte, maconha, emos, explosivos e etc... enfim, tudo maravilhoso e exagerado (nem tudo) ao extremo por mim.

Bom, o propósito deste post é (tentar) dissecar os diversos tipos básicos existentes dentro de uma sala de aula do colégio. Mais precisamente, de uma turma de Ensino Médio, onde as pessoas se tornam... pessoas de fato!

Se você não se enquadra em nenhum dos casos abaixo, sorry, você não faz (ou não fez) um tipo relevante no meio acadêmico. Ou então fique feliz, afinal isso mostra que você é original.

O descolado

O de…

A vida é um Oscar

A cerimônia de entrega do Oscar, cuja edição deste ano aconteceu ontem, sempre me pareceu um evento interessante. Mas este ano confesso que "boiei" legal. Não assisti a praticamente nenhum filme e conheço poucas das personalidades que foram indicadas. Aliás, eu nem sabia da existência de alguns filmes ali, tamanha a desisformação do rapaz que vos fala. Mas tudo bem, não fico triste não. De uns tempos prá cá, o filme da minha vida e o daqueles que me cercam tem dispensado minha fome por superproduções de Hollywood. Eis alguns exemplos:

Aquela Sensação
História de um jovem rapaz que dispensa uma vida de conveniência ao lado de uma moça que o ama, em prol da sua liberdade, estudos e principalmente, por estar em busca daquilo que considera o verdadeiro amor, já vivenciado anos antes, e que deseja encontrar novamente nos braços de uma nova mulher.

A Carreira dos Sonhos
História de um jovem e guerreiro rapaz, que ao abandonar seu projeto de vida profissional conquistado com tanto esfo…

Sunguinha amarela

Edward A. Murphy era um nerd. Pra começar o cara era engenheiro (para os ofendidinhos de plantão que não gostam do estereótipo, eu estudo engenharia). Mas isso é o de menos. O problema é que ele não via os fatos da vida como eventos aleatórios, coisas totalmente desprendidas de leis. Segundo o link para a wikipédia que eu botei aí em cima, seu ramo da engenharia era a aeroespacial. Então qualquer merda que dava nos foguetes, ele não ficava puto e não aceitava o fato de uma forma “tudo bem, aconteceu, porra, fazer o que né?” como qualquer pessoa. Não, ele fazia questão de buscar evidências para postular uma lei que traduzisse as desgraças que ocorriam no seu ambiente de trabalho, e de maneira mais geral, com a vida de todos nós. Como estudante de engenharia que eu sou, se a Lei de Murphy fosse mais uma lei baseada em matemática e física de maneira maçante e complicadinha como as diversas leis que eu aprendi, aprendo e vou aprender ainda no meu curso, eu ficaria com raiva desse cara. Ma…

Noite do vômito

Qual seria a graça da vida se não fossem as histórias bizarras que temos pra contar, não é mesmo? Sabe aquele tipo de história que sempre acontece com um amigo de um amigo nosso? Pois é, eu devo ter várias dessas, estrelando eu mesmo, mas só me lembro de duas agora. Neste post eu contarei uma. A outra fica pra quando me der vontade de contar, se der. Pra falar a verdade, eu não tenho o propósito de transformar esse blog num livro de contos engraçados que acontecerem comigo. O que eu quero mesmo é publicar coisas do presente e talvez do futuro. Mas ao final do post você vai perceber que valeu a pena. Essa é das boas.

Sabe aquela época em que seu vovô e sua vovó fornicavam sem parar porque a ausência de tecnologia fazia com que eles não tivessem outro entretenimento? Pois é, e além disso a vovó não poderia imaginar que existiria um remedinho em comprimidos a serem tomados diariamente que impediriam que uma diversão de 10 minutos resultasse num milihumano 9 meses depois. O mesmo acontecia…

Apareci lá em Aparecida

Eu sempre tive certa dificuldade em começar a escrever alguma coisa. Seja um conto, um relatório ou um simples resumo de alguma coisa. Pra mim nunca foi muito fácil, sempre demorei pensando em como começar. Mas as minhas dificuldades somem ao fim das primeiras linhas, e a coisa começa a fluir bem, como está acontecendo neste exato momento.

Bom, com o tempo eu irei incrementando este blog da maneira que a minha criatividade permitir. Portanto, não me condenem de imediato. Aliás, é um milagre eu estar dando início a ele. Estou há anos querendo criar um blog (é sério!), mas nunca comecei... às vezes por preguiça, ou então é a animação que vai embora, enfim, são vários os motivos. Mas agora que estou escrevendo o primeiro post, acho que vai vingar...

Vou começar escrevendo sobre o último passeio que fiz, pra Aparecida do Norte, sábado (16/02). Foi o típico passeio em família (pai, mãe, irmão + primo a tiracolo). Ah, para os desinformados, Aparecida do Norte é uma cidadezinha que fica em São…