Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2009

RenanZices Retrô 2009

Fatos que marcaram este blog:Em janeiro eu disse que o funk tem muito mais beleza literária em suas letras do que se imagina, e ajudei no combate às mulheres manipuladoras.Fevereiro, março e abril foram os meses com menor atividade no blog. Mas ainda assim, no primeiro eu alertei que a sua mãe é o ser mais machista que existe. No segundo, mês do meu aniversário, fiz um “vídeo” mal feito de um hamster apaixonado. E no terceiro eu publiquei o meu segundo conto, que foi o que me deu gosto para escrever outros contos posteriormente, utilizando a mesma regra: nome de pessoas conhecidas que se misturam numa história que junta elementos reais e fictícios.Em maio eu relatei uma noite de forró na Lapa com amigos, e comecei a (sem querer querendo) dar um ar mais filosófico ao meu blog com este texto. Em junho, mês também de pouquíssima atividade por aqui, não houve nada que interesse a vocês para poder relembrar.Em julho fiz a melhor viagem da minha vida e postei alguns vídeos relacionados à el…

Amores e Amigos

Iniciei uma discussão no twitter, mas acho que tal assunto dá pano para um texto no blog. Imagine um grupo de amigos muito unidos e então um deles se apaixona por outra pessoa e começa a namorar. Como fica essa amizade?Eu acho perfeitamente normal e aceitável que uma pessoa, após encontrar um amor, se afaste um pouco do seu grupo de amigos. Em nossos corações pode até caber todo mundo, mas o nosso dia tem apenas 24 horas. Acredito e aceito que as pessoas participem mais ou menos das nossas vidas conforme o tempo passa. É comum que, em cada época, estejamos em um grau diferente de proximidade com alguém. Portanto devemos aproveitar ao máximo a relação com essa pessoa quando o momento é de auge.Se um dos seu amigos começou a namorar, não se chateie pelo fato de ele não sair mais com tanta frequência com você como antes. Ele está vivendo um outro momento, deixe-o curtir. É um direito dele explorar a nova situação da melhor maneira possível e, portanto, dedicar mais tempo ao namoro. Quem …

Topo

Sinta essa energia
Caia em emoção
O céu não é o limite
Você está enganado
Seu poder pode te surpreender
Coisas inimagináveis estão ao seu alcance
Nada pode te impedir
Mesmo que esteja sozinho
Você é maior do que pensa
Suas atitudes influenciam o restante
Pode sonhar
Não é proibido não
O pote de ouro pode até estar longe
Mas sua força é suficiente para alcançá-lo
Você é dono de si
E como tal é capaz de se adequar aos seus objetivos
E assim atingi-los da melhor maneira possível
Mas não se esqueça
Apaixone-se
Viva
Ame
E o mais importante
Faça o bem
Faça por merecer
É esse o fermento das suas conquistas
Seja amigo
Aceite bons conselhos
Siga bons exemplos
No fundo você sabe quais são eles 
Não seja somente plateia da vida dos outros
Seja também o protagonista da sua
Coloque as mãos para o alto
Sinta a brisa gelada de um sol morno pela manhã
Respire melhor
Sorri…

Princípio de Pascal aplicado ao Renan

Todo mundo sabe que todos nós estamos sujeitos aos fenômenos da física. Seja esbarrando no sujeito ao lado após uma freada brusca do motorista de ônibus ou levando aquele choque gostoso após enfiar o dedo na tomada, a física vive nos pregando peças. E não são só peças práticas. Ela também nos ferra teoricamente, em provas do colégio e faculdade. Tais fatos fazem com que a maioria das pessoas tenham uma relação de ódio com a física. Alguns fogem à essa regra e se tornam estudantes de engenharia/masoquistas.Pois bem. No início desse ano a física me pregou uma peça com uma de suas propriedades que, pelo que eu saiba, não costuma sacanear tanta gente por aí. Ela foi super criativa comigo. Eu poderia ter morrido! Sério! Estou falando do Princípio de Pascal. Sabe o que é? Esqueceu né? Ok, eu também. Mas pesquisei. Vamos lá.Segundo a Wikipedia, Princípio de Pascal é o princípio físico elaborado pelo físico e matemático francês Blaise Pascal (1623 - 1662), que estabelece que a alteração de pr…

Amigos

Existem pessoas em nossas vidas que nos deixam felizes pelo simples fato de terem cruzado o nosso caminho. Algumas percorrem ao nosso lado vendo muitas luas passarem. Mas outras vemos apenas entre um passo e outro. E a todas elas chamamos de amigo. Talvez cada folha de uma árvore caracterize um deles participando da história de nossas vidas. Existem amigos que costumam colocar muito sorrisos em nossa face durante o tempo em que estão por perto. Há aqueles que estão no começo dos galhos, mas quando o vento sopra, sempre aparecem entre uma folha e outra.O tempo passa, o outono se aproxima, e perdemos algumas folhas. Algumas nascem em um outro verão, mas são poucas que permanecem por muitas estações. Mas o que me deixa mais feliz é que algumas continuam alimentando a nossa raiz de lembranças de momentos maravilhosos. Pois cada pessoa na nossa vida é unica. Sempre deixam um pouco de si e levam um pouco de nós. Mas não há nunca as que não deixaram nada. Essas também chamamos de amigo.Texto…

Cronologia biográfica

1987 – Nasci na cidade de São João de Meriti, na maternidade Teresinha de Jesus. Segundo minha mãe, um parto normal bem tranquilo. “Você escorregou, não fiz força alguma, quase caiu no chão”, diz ela. Desconfio que de fato eu tenha caído e batido com a cabeça, mas ela não confessa.1988, 1989, 1990 – Não lembro de nada.1991 – A lembrança mais antiga que tenho da minha vida (primeira memória) aconteceu num evento ocorrido neste ano. Foi o aniversário de 90 anos de uma das minhas bisavós, em Volta Redonda. Lembro da piscina do casarão e do meu medo de cair dentro dela. Lembro que uma menina sentou perto de mim e eu fiquei morrendo de vergonha. Tenho fotos desse dia no orkut. Esse também foi o ano em que entrei no Jardim. Chorei nos três primeiros dias, com direito a pirraças no meio do pátio.1992, 1993 – Meus choros se tranformaram em sorrisos. Eu passei a adorar a escola. Ainda lembro da minha primeira escola. A execução do Hino Nacional antes das aulas, as massinhas de modelar, os dese…

Coisas de bar

Noite chuvosa de quarta-feira. Rafael entrou no bar, sentou-se sozinho, afrouxou a gravata e pediu uma cerveja bem gelada. O local estava vazio. Avistou Fernanda posicionada num cantinho, fumando, sozinha, com o olhar distante, ali perto da jukebox, que tocava Alcione. Pensou "Por que não?" e foi ao encontro da moça.
Jukebox: Sou doce, dengosa, polida
-Oi.
Jukebox: Fiel como um cão, sou capaz de te dar minha vida
-Oi.
Jukebox: Mas olha, não pise na bola
- Qual o seu nome?
Jukebox: Se pular a cerca eu detono, comigo não rola
- Desista. Você não vai conseguir nada - Fernanda virou o rosto.
Jukebox: Sou de me entregar de corpo e alma na paixão
- Só me diz o seu nome - Rafael jogava charme com olhar.
Jukebox: Mas não tente nunca enganar meu coração
Chuva: shhhhhh
- Fer-nan-da - disse, soltando fumaça para cada sílaba.
Jukebox: Amor pra mim, só vale assim, sem precisar pedir perdão
- Belo nome - disse, piscando o olho e arriscando colocar sua mão na mão na moça.
Jukebox: Adoro sua mão atrevida
- …

A cabana

De todos os fatos da minha infância, o episódio da cabana talvez tenha sido o mais marcante de todos. Na verdade eu não era tão criança assim. Tinha uns 12, 13 anos na época. Mas acredito que tenha sido marcante justamente por causa dessa idade de transição. Não posso começar a falar da cabana sem antes falar do Alan. Alan foi um moleque da minha idade que passou pela minha vida de forma rápida, mas que jamais vou esquecer. Se a história da cabana fosse um filme, o Alan seria o vilão. Um belo dia eu estava na rua brincando com o pessoal convencional da área, até que do nada surgiu um grupo de moleques que eu nunca tinha visto. Estavam de bicicleta. Um deles era o Alan, novo no bairro. Parece que um dos meus colegas da rua conhecia o grupo, o que os levou a conversarem conosco. O Alan parecia ser o líder deles. Era ele quem mais falava e o que ficava no meio de todos. Em algum momento da conversa, o Alan sugeriu que construíssemos uma cabana para podermos brincar... pura aventura de mol…